blogspot visitor counter
Biblioteca Municipal de Grândola
Biblioteca Municipal de Grândola
Rua Dr. José Pereira Barradas 7570-281 Grândola tlf:269450080 fax:269498666 biblioteca@cm-grandola.pt
sexta-feira, 30 de novembro de 2007
Bom fim de semana
José Guimarães


Os Funcionários da Biblioteca Municipal desejam a todos os utilizadores um bom fim de semana!

Etiquetas:

23ª Feira do Livro


Hoje pelas 21h inaugura a 23ª Feira do Livro de Grândola que se prolongará até ao próximo dia 9 de Dezembro.

Aberta diariamente até às 23h, a Feira contará com ainda com a Exposição de Celebração do Centenário do nascimento de Miguel Torga que poderá ser visitada de forma um pouco mais interactiva através de marcação prévia pelo 269450082.

Para marcações para visitar a Feira do Livro fora do seu horário de abertura geral poderá marcar hora através do 269450080.

Não deixe de nos visitar! (carregue na imagem para ver o programa)

Etiquetas:

Visita da Creche
Teve hoje início o acordo que a Biblioteca Municipal tem com a Creche/Jardim de Infância de Grândola de receber a visita dos seus alunos mais velhos uma vez por semana.


Depois de terem ouvido O Tio Lobo , foram apresentados ao espaço da Biblioteca que, felizmente, já não era novo para a maioria deles.
O entusiasmo que revelaram e a atenção que prestaram a cada nova palavra da estória foram a melhor recompensa para os funcionários da biblioteca que os acompanharam nesta manhã solarenga.

Até para a semana amigos!

Etiquetas:

Poema da Semana

Um dia destes

vou-te matar

Uma manhã qualquer em que estejas (como de

costume)

a medir o tesão das flores

ali no Jardim de S. Lázaro

um tiro de pistola e ...

Não te vou dar tempo sequer de me fixares o rosto

Podes invocar Safo Cavafy ou S. João da Cruz

todos os poetas celestiais

que ninguém te virá acudir

Comprometidos definitivamente os teus planos de

eternidade

Adeus pois mares de Setembro e dunas de Fão

Um dia destes vou-te matar

Uma certeira bala de pólen

mesmo sobre o coração

Jorge Sousa Braga

Etiquetas:

quinta-feira, 29 de novembro de 2007
Livro da Semana

A editora galega Kalandraka continua a marcar pontos no mercado editorial infantil nacional através do lançamento de um novo conceito de livro infantil.

Em O Tio Lobo Xosé Ballesteros confirma mais uma vez esse conceito revolucionário.

Dando grande ênfase às ilustrações e às tradições orais dos mais diversos países, O Tio Lobo resulta da adaptação de um conto russo onde a moral difere bastante da que estamos habituados.
De facto, o final da estória é capaz de nos surpreender a todos.
Deixe-se surpreender e surpreenda os seus filhos com este fantástico livro disp+onível na sua biblioteca em 82 LE-34 BLL (Inf.)

Etiquetas:

quarta-feira, 28 de novembro de 2007
Ilustre Desconhecido:António Botto


Embora tenha sido o único escritor publicado pela mítica editora fundada por Fernando Pessoa, António Botto persiste até hoje como um ilustre desconhecido para a maioria dos portugueses.

Nascido em Concavada, perto de Abrantes, António Botto foi um dos mais polémicos poetas da geração de ouro da nossa poesia, muito graças à sua homossexualidade e à forma como a assumiu nas suas Canções.

Perseguido politicamente, viu-se obrigado a refugiar-se no Rio de Janeiro, cidade onde viria a falecer atropelado em 1959, altura em que já vivia na mais completa miséria.

A verdade é que ainda hoje, altura em que já se passaram quase 50 anos sobre asua morte, ainda hoje o seu nome se encontra relegado para segundo plano nas nossas letras.

Livros de António Botto disponíveis na sua bilioteca:

Canções

Os olhos do Amor e Outros Contos

Etiquetas:

terça-feira, 27 de novembro de 2007
DVD da semana

Nestes últimos anos a indústria dos filmes de animação tem sofrido uma verdadeira revolução, muito graças à competição quase desregrada entre a Disney e a Pixar.


Depois de Rei Leão ter revolucionado o panorama nos anos 90, em 2001 a Pixar lança Shrek que revoluciona não só a técnica como o humor empregue.


De facto, Shrek consegui afirmar-se não só como um filme para os mais novos, como para todos os adultos que o vejam.


A transformação de um horrendo ogre numa personagem capaz de atrair a simpatia das mais diversas personagens do imaginário infantil, apoiado por uma estória simples mas coerente acabram por ser verdadeira fórmulas de suceso como o vieram a provar Shrek 2 e Shrek 3.


Se acha que os filmes de animação são apenas para as crianças, pense novamente eouse ver Shrek. Vai ver que não se arrepende!
Disponível na sua biblioteca em 772 JNS

Etiquetas:

segunda-feira, 26 de novembro de 2007



PINTO, Margarida Rebelo
Diário da tua ausência
82 LP-3 PNT

GARCIA MARQUEZ, Gabriel
A revoada
82 LE-3 MRQ

SAMPAIO, Daniel
Lavrar o mar : um novo olhar sobre o relacionamento entre pais e filhos
159.9 SMP

HUSTON, Nancy
Fio da memória
82 LE-3 HST

LOPES, Maria de Fátima
Um pequeno grande amor
82 LP-3 LPS

CARVALHO, Rodrigo Guedes
Canário : romance
82 LP-3 CRV

ALEXANDER, Jenny
A agressividade na escola : Bullying - um guia essencial para Pais
159.9 LXN

GORE, Al
Uma verdade inconveniente: a crise do aquecimento global
504 GRE (Juv.)

ABBOTT, Jeff
Pânico
82 LE-312.4 BBT

MEDINA, João
Portuguesismo(s)
94(469)

Etiquetas:

sexta-feira, 23 de novembro de 2007
Bom fim de semana

Tony Moore


Os Funcionários da Biblioteca Municipal desejam a todos os utilizadores um bom fim de semana!

Etiquetas:

Poema da Semana
A roupa envolve-nos
a paragem do mar
cresce contigoa língua e o sentido tudo anda
tão ocupado tão cansado e destruído
que a roupa em
torno morre como um foco de ruído

O movimento cerca esta mudez
o mar desidratado é o abismo
onde revives

Viste os vales instáveis do mar
mas para que é perguntar senão que se fez de ti

O fogo sob as vozes que não ouves
A língua vive ainda?
Inscrevo na memória tumefacta
mais uma imagem

Esses corpos nascem
O que posso dizer para cobri-los?
Ouves? Está comigo
a mortalidade da tua vida
Como falar contigo?
Mas o som
produzido era tanto
que as cordas se formavam com a sua saída
retomavam a forma destruída
enquanto
tudo o que te dizia dividia
um som tempestuoso

Na ocasião da queda
desses algum
olha as áreas correspondentes no mar
volta transforma-se
é um sinal de
contradição e sob a chuva contínua de relâmpagos revive

Porém o som inibe-te prossegues
sem segurança o canto a turva cítara
vence-te não o canto repetido
Essas cordas do peito já distensas
submetem-se ao silêncio poderias
escolhê-las porém sempre repetes
os nomes desses corpos a mudez
intimida-te assim a poesia
nasce com o rumor dos próprios corpos
com o bater dos nomes entre os ombros
tão dóceis mar de músculos
mudoso coração do corpo
repetindo os nomes turvos
Como é possível termos esquecido a linguagem?

Comparámos os corpos
Se os descrevo
agora que deixámos de falar
esqueço a igualdade e nela cessa
a possibilidade de falar

É um erro a cidade alguma vez a
cantaste?Mas já não é possível a verdade é que
definitivamente nela morres

Por isso escolherás o teu estilo
de novo por palavras errarás
Na praia exterminada não pudemos
cantar a liberdade
sobre o teu corpo correm turvas asas
de entre as pedras
levantas a cabeça enquanto cais

Depois a roupa gera e espalha a escuridão
cada corpo isolado se transforma
sob as asas que
o cobrem

Desencontramo-nos
a terra recomeça a deter-te
preciso de dizeres
se teu nome

Mas não ouças a minha fala transformada


Gastão Cruz

Etiquetas:

quinta-feira, 22 de novembro de 2007
Livro da Semana
O jornalista espanhol José María Plaza conseguiu com Alguém que me queira 5 minutos um dos mais polémicos livros juvens dos últimos anos, ao retratar uma aventura lésbica de duas jovens espanholas.

Ao projectar o amor como um sentimento que não escolhe idades nem sexos, conseguiu, com mestria única, um romance na primeira pessoa incapaz de nos deixar indiferentes, pela forma como somos "enrolados" pelo desenvolvimento da relação entre as duas protagonistas, que acabam ainda por nos chamar a atenção para uma outra questão extremamente importante dos dias que correm que é o aborto.

Embora seja um livro para jovens, talvez fosse importante que também os pais o lessem de modo a que comecem a olhar de outro modo para os filhos e sobretudo para os adolescentes, pois no fundo, eles estão na mais importante fase do desenvolvimento das suas personalidades.


Disponível na sua biblioteca em 82 LE-3 PLZ (Juv.)

Etiquetas:

quarta-feira, 21 de novembro de 2007
Ilustre Desconhecido: José Saramago

Poderá o nosso Nobel da literatura ser um ilustre desconhecido?

Depois de ter contactado de perto com alunos entre os 13 e os 16 anos, a conclusão não é a mais animadora.

Nascido na Azinhaga, cedo foi para Lisboa, onde acabou por crescer e maturar enquanto indivíduo intelectual sem nunca esquecer as suas origens.

Autor de uma obra ímpar, criador de uma série de universos e realidades paralelos, à boa maneira do realismo mágico sul-americano, Saramago é, sem dúvidas um dos nomes maiores das nossas letras, tendo sido premiado com o mais alto galardão (o prémio Nobel) da literatura, vive actualmente na ilha espanhola de Lanzarote de onde consegue exercer uma enorme influência sobre a comunidade literária internacional e mesmo sobre a nossa vida civil.

Com um carácter bastante polémico e assumindo posições políticas frequentemente ortodoxas, muitos são os que condenam as suas capacidades literárias por causa dos seus frequentes comentários.

Independentemente de concordar com as suas frequentes intervenções públicas, ouse lê-lo, para que deixe definitivamente de ser um ilustre desconhecido.

Livros de José Saramago disponíveis na sua biblioteca:

Viagem a Portugal
O ano da morte de Ricardo Reis
O ano de 1993
Os apontamentos : : crónicas políticas
In nomine Dei
A jangada de pedra
Levantado do chão
Manual de pintura e caligrafia
A noite
Objecto quase
A bagagem do viajante
Os poemas possíveis
Provalvelmente alegria
Que farei com este livro?
A segunda vida de Francisco de Assis
Memorial do convento
Ensaio sobre a cegueira
Todos os nomes
História do cerco de Lisboa
Deste mundo e do outro
Terra do Pecado
Cadernos de Lanzarote
O Evangelho segundo Jesus Cristo
Memorial do convento
A caverna
A maior flor do mundo
O homem duplicado
Ensaio sobre a lucidez
As intermitências da morte
As pequenas memórias

Etiquetas:

terça-feira, 20 de novembro de 2007
DVD da Semana

Quando em 2005 David Cronenberg lançou a sua História de Violência, já era um dos "consagrados" do mundo do cinema, afirmando-se assim um pouco mais.

O enredo complexo e sedutor, revelando ligeiras influências do mestre do suspense psicológico, David Lynch, prende-nos desde o primeiro momento, conduzindo-nos para o mais profundo da angústia humana, levantando as inevitáveis questões sobre as nossas atitutdes e sobre o que somos capazes de fazer em situações extremas.

A luta por renegar um passado indesejado acaba por se assumir como o tema principal de uma estória com a qual acabamos inevitavelmente por nos identificarmos.

Nomeado para 2 Oscares já é hoje um verdadeiro clássico do cinema actual.

A não perder, disponível a sua biblioteca em 734 CRN

Etiquetas:

segunda-feira, 19 de novembro de 2007
Novidades Livros



FERREIRA, Vitor Wladimiro
No monte com Bulhão Pato
82 LP-1 FRR

SMITH, Wilbur
O Triunfo do sol
82 LE-3 SMT

SMITH, Wilbur
Horizonte azul
82 LE-3 SMT


LAND, Carsten
Arquitectura em Lisboa e Sul de Portugal desde 1974
72 LND

CRISTOVAO, Paulo Pereira
A estrela de Joana
82 LP-3 CRS


CARVALHO, Eduardo Kol de
Sushi bar : nós e os Japoneses
008 CRV


BOOTH, Stephen
O lugar morto
82 LE-312.4 BTH


GRASS, Günter
Descascando a cebola : Autobiografia 1939-1959
929 GRA GRS


MELO, Afonso de
Doping : a triste vida do super-homem
796 MLO

Etiquetas:

Biblioteca Sensível



Hoje recebemos a visita da Truta - Associação Cultural que veio apresentar a sua Biblioteca Sensível a duas turmas do 1º ciclo do ensino básico do concelho de Grândola, que não hesitaram em expressar a sua genuína alegria e contentamento à medida que as estórias se foram sucedendo.

A forma inteligente como o humor imperou durante cerca de uma hora foi, sem dúvida, a melhor memória que as crianças e professoras poderam levar para a escola de forma a também eles poderem despertar em si uma verdadeira biblioteca sensível.



Muito obrigado e até à próxima!

Etiquetas:

Poema da Semana
Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.
Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga

Etiquetas:

quinta-feira, 15 de novembro de 2007
Pedro das Malasartes
Uma das personagens mais consistentes e fascinantes da literatura oral portuguesa é, sem dúvida o Pedro das Malasartes.
No decorrer do projecto Viver Solidário, no qual abilioteca também participa, temos podido contactar directamente com a narração de algumas das suas desventuras, das quais aqui deixamos um relato para aguçar o gosto.
Para mais informações sobre o projecto e/ou seus resultados, pode contactar abiblioteca pelo 269450082 ou pelo mail da biblioteca: biblioteca@cm-grandola.pt

O patrão mandou o Pedro ir buscar uma bilha de água à fonte.
Farto da mesma faina de todos os dias, resolveu atar uma corda à volta da fonte.
Ao vê-lo naqueles preparos, pegou ele na bilha e veio a explicar ao Pedro como tinha que fazer.
No dia seguinte mandou-o ir apanhar um feixe de lenha.
Pegando na mesma corda do dia anterior, começou a atar os pinheiros um a um.
Ao ver aquilo, o patrão perguntou-lhe o que é que estava afazer.
- Para não vir todos os dias acarretar com lenha, levo já os pinheiros todos.
O patrão, explicou-lhe que assim não era negócio e agarrando num feixe de lenha foi para casa, seguindo-o o Pedro bem de perto.
Ao ver que nestes negócios não se amanhava, mandou-o ir tomar conta das cabras.
Ao encontrar um amigo seu, convidou-o para juntarem os rebanhos enquanto se divertiam. Tendo um queijo fresco na mão, apanhou uma pedra e disse para o colega:
-Se conseguires fazer isto que vou fazer, dou-te a minha parte do rebanho. – e apertou o queijo fresco, sendo que ele começou desde logo a sair-lhe pelos dedos.
O companheiro agarrou uma pedra no chão e por muito que a apertasse, não conseguiu fazer sair nada.
Ao fim do dia, chegou hora de apartarem as cabras, que entretanto já se tinham misturado.
- Sabes quais são as tuas? – perguntou o Pedro já com alguma no goto.
- Nã, não as conheço pela cara.
- Pois as minhas são as que têm um buraquinho por baixo do cú.
Claro está que ficou com as cabras todas.
Ao fim de uns tempos foi despedido.
O patrão foi então andar pela aldeia à procura de um moço para o substituir.
Ao vê-lo chegar à aldeia, disfarçou-se e pôs-se à porta à espera.
Ao passar por ele, perguntou-lhe o nome.
-Chamo-me Pedro, senhor.
-Ai Pedro não. Que já lá tive um a trabalhar e Pedro não. Vou procurar outro moço.
Assim que o patrão virou esquina, oPedro foi logo a correr para o próximo poial, trocando de roupa. O patrão abordou-o para ir trabalhar.
- Mas como é que se chama?
-Chamo-me Pedro, senhor.
- Então Pedro não. Já tive um a trabalhar comigo e não gostei. Vou procurar outro moço.
Mais uma vez, ao ver o patrão virar a esquina, o Pedro trocou novamente de roupa efoi a correr para se pôr de novo no caminho do patrão.
-Bom dia meu menino! Como te chamas?
- Pedro, meu senhor. Chamo-me Pedro.
-Então, mas nesta terra todos os moços se chamam Pedro?
- Sim, meu senhor. Isto por aqui há muitos poucos moços e todos nós nos chamamos Pedro.
- Pois vens tu então para trabalhar comigo.
Ao chegarem ao monte, o patrão resolve fazer-lhe um teste para garantir que seria bom funcionário e não faria disparates.
- Olha diz-me lá uma coisa: o que é que eu sou?
- É um homem, respondeu o Pedro.
- Não. Sou um papa-cristo. E oque tenho vestido?
-Umas calças.
- Não, são umas tiras e viras. E calçado?
- Sapatos.
- São sarapitacos. O que é que está aqui ao meu lado?
- Isso é um gato.
- São papiratos. E ali a arder o que é?
- Aquilo é o lume, senhor.
- Aquilo são crianças, meu menino. E naquela quarta, o que é?
- Água.
- Aquilo é abundância. E ali.
- Ali estão os chouriços.
- São padres e internos. E ao lado, o que está?
- Linguiças.
- São almas e santos. E onde me vou deitar, o que é?
- É uma cama.
- Não! São folgas vianas. Não te esqueças destas coisa que amanhã pela manhã já tas pergunto para ver se podes ficar com o trabalho.
Com medo de se esquecer do que o patrão lhe tinha ensinado, o Pedro nem sequer pregou olho.
Pois estando sem nada que fazer, resolveu pegar fogo ao rabo do gato. Ao ver o gato assanhado resolveu esconder as linguiças dentro do alfurge que tinha nas costas.
Quando o patrão acordou, assustado com tudo o que se estava a passar, ouviu o Pedro dizer:
Levanta-te oh papa-cristos debaixo das folga-vianas, veste as tuas tiras viras
E calça os teus sarapitacos e acode ao teu papiratos que vai com as crianças. Acode-lhe pois com abundância e fica cá com os padres e internos que eu vou com as almas santas.
E em dizendo isto saíu porta fora.

Etiquetas:

Livro da Semana


Quando em 1985 o então desconhecido Patrick Suskind lançou O Perfume, o mundo da literatura sofreu um impacto enorme, do qual ainda hoje não recuperou totalmente.

O surgir de uma obra genial, ainda por cima a primeira de um ilustre desonhecido alemão, facilmente se tornou num verdadeiro recordista de vendas pelo mundo inteiro, tendo sido agora promovido ao estatuto de mito urbano, pois desde Kurt Cobain até ao mais anónimo dos leitores, já todos afirmaram ter lido O Perfume e que isso lhes mudou a vida.

"Entra-se tanto no livro que ao se andar na rua se sentem todos os cheiros" - diz Ana Rita, a mais recente funcionária da BMG a ler o livro.

Ouse mudar a sua percepção do mundo e deixar-se seduzir por uma dos livros mais geniais do último quartel do século XX.

Disponível na sua biblioteca em 82 LE-3 SSK

Etiquetas:

quarta-feira, 14 de novembro de 2007
Ilustre Desconhecido: Bob Dylan

Uma das questões mais polémicas dos últimos tempos é sobre a importância das letras das músicas enquanto manifestações literárias a ter em conta.

Se vários autores decidiram fazer versões musicadas de poemas de autores consagrados a fim de se conseguirem inscrever no cânone da cultura (no seu conceito mais geral), muitos são so que escrevem as suas próprias letras.

A quem caberá, pois, a importante decisão de decidir se uma determinada letra é considerada cultura ou não?

Não havendo consenso nesta temática, avançamos hoje com um ilustre desconhecido que não será assim tão desconhecido quanto isso.

Nascido em 1941, Robert Allen Zimmerman, mais conhecido como Bob Dylan, é hoje um dos mais consagrados cantautores norte-amercianos, tendo marcado profundamente várias gerações de músicos e políticos, sendo um dos mais polémicos nomeados para o Prémio Nobel da Literatura.

As letras das suas músicas, carregadas de forte ironia e com uma noção de intervenção social sempre bastante presente, têm-se vindo a tornar numa verdadeira referência da cultura popular, dentro do mais puro espírito da música folk que ele tanto promoveu.

Com mais de 45 álbuns na sua carreira, que começou em 1962, Bob Dylan é hoje um nome verdadeiramente incontornável da cultura do século XX.
A nossa proposta é agora que ouse descobrir a sua poesia aparte da sua música no seu Volume I de Poesia, disponível na sua bilioteca em 748 DYL.

Etiquetas:

terça-feira, 13 de novembro de 2007
DVD da Semana


Quando em 1979 Coppola lançou Apocalipse Now o mundo ficou chocado com a violência explícita e com o retrato cruel da guerra do Vietname.


Contudo, o tempo viria demonstrar que esse retrato terá sido, porventura, o mais fiel de todos, pois a dimensão psicológica do conflito que mais afectou a segunda metade do século XX norte-americano foi bastante superior à que se cria.


A quase insanidade dos soldados americanos, que face a uma guerra de guerrilha para a qual não estavam minimamente preparados é aqui retratada como um verdadeiro símbolo dos efeitos da guerra no ser humano.


Com um elenco de luxo, que inclui nomes sonantes como o de Marlon Brando, Robert Duvall ou Laurence Fishburne, Coppola realizou um verdadeiro épico, incontornável na história do cinema.



Disponível na sua biblioteca em 733 CPP

Etiquetas:

segunda-feira, 12 de novembro de 2007
Novidades Livros



AZEVEDO, Lemos de
Comunicar com assertividade
658 ZVD

BARRENO, Maria Isabel
Um imaginário Europeu
82 LP-3 BRR

MAGALHAES, Ana Maria
Quero ser actor
82 LP-34 MGL (Juv.)

BIME - BIENAL DE MARIONETAS DE EVORA, 10ª, Évora, 2007
Mestre Salas apresenta... exposição de marionetas portuguesas
792

RUBIM, Gustavo
Arte de sublinhar : ensaios
82 LP-4 RBM

Cooperação, desenvolvimento e migrações em debate : Fronteiras da Europa - a Europa no Mundo
339.92

Coesão, Coerência,e Cidadania na Europa alargada
339.92

Graça Morais : uma geografia da alma
75

MAGALHAES, Ana Maria
Uma aventura na cidade
82 LP-311.3 MGL (Juv.)

MAGALHAES, Ana Maria
Uma aventura no teatro
82 LP-311.3 MGL (Juv.)

SARAIVA, José Hermano
Álbum de Memórias
82 LP-3 SRV

SIMOES, Antero
Antero de Quental : redivivo
82.09 SMS

BAPTISTA, Maria Manuel
Identidade - Ficções
82 LP-4 BPT

HOMEM, Amadeu Carvalho
Do Romantismo ao Realismo : temas de Cultura Portuguesa (Século XIX)
82.02 HMM

BARRIGA, Paulo
Os sulitários
82 LP-1 BRR

Etiquetas:

sexta-feira, 9 de novembro de 2007
Bom fim de semana

Gary Taxali


Os funcionários da bilioteca desejam a todos os seus utilizadores bom fim de semana

Etiquetas:

Poema da Semana
Nas nossas ruas, ao anoitecer,
Há tal soturnidade, há tal melancolia,
Que as sombras, o bulício, o Tejo, a maresia
Despertam-me um desejo absurdo de sofrer

Cesário Verde

Etiquetas:

quinta-feira, 8 de novembro de 2007
Livro da Semana

Em Cidade de Vidro somos convidados a entrar no mundo policial verdadeiramente único que Paul Auster nos tem vindo ahabituar nestes últimos anos.
Contudo, este livro tem ainda um outro "extra":
Foi inteiramente produzido em banda desenhada, cativando assim um público ligeiramente diferente do que habitualmente o lê, mas sempre com a garantia da qualidade narrativa de Paul Auster.
Trata-se, pois, de uma novela gráfica, que vê hoje em dia o seu mercado a expandir-se consideravelmente, sendo que o português Rui Zink também lançou recentmente uma novela gráfica.
Se for com este nível de qualidade, agradecemos que muitas mais se publiquem.
Disponível na sua biblioteca em 82-9 KRS

Etiquetas:

A Ilha na Rua dos Pássaros
Hoje a Biblioteca amanheceu de forma diferente com a visita de uma turma da EB 2/3 que veio ajudar a manter viva a memória do Holocausto através da leitura de A Ilha na Rua dos Pássaros de Uri Orliev.
Informamos que todos os que desejarem ter uma cópia dos excertos lidos podem enviar-nos um mail para biblioteca@cm-grandola.pt com o assunto Pedro Lopes/Ilha na Rua dos Pássaros.
A todos o nosso muito obrigado pela visita e até breve.

Etiquetas:

quarta-feira, 7 de novembro de 2007
Ilustre Desconhecido: Miguel Cervantes
Quem é que não conhece a estória do Dom Quixote?

A globalização já se encarregou de tornar um dos maiores clássicos da literatura ocidental num verdadeiro fenómeno, muito graças às inúmeras versões que se têm feito da obra. Hoje em dia já se pode dizer que se leu um Dom Quixote da Alice Vieira ou do José Jorge Letria, já para não falar dos inúmeros desenhos animados onde figura o mítico cavaleiro e o seu fiel servidor Sancho Pança.

Mas por trás desta estória lendária e capaz de encantar e mover milhões por todo o mundo, há um génio criativo frequentemente esquecido ou relegado para segundo plano.
Miguel de Cervantes Saavedra nasceu na cidade universitária de Alcalá de Henares em 1547 e, embora filho de um cirugião famoso, teve uma vida bastante atribulada, chegando mesmo a ser preso pela Inquisição.
E foi a Inquisição que nunca permitiu a publicação da sua obra maior em vida. Mas Cervantes destacou-se igualmente no domnínio da poesia e do teatro, sendo que as suas novelas exemplares transportam consigo uma forte carga moral que ainda hoije nos faz questionar as nossas atitudes ecomportamentos.
Ouse descobrir porque é que Miguel Cervantes de Saavedra é um clássico!
Livros disponíveis na sua biblioteca:

O Casamento ardiloso e outras novelas exemplares
O Engenhoso Fidalgo Don Quixote de la Mancha
Novelas Exemplares
O Velho Ciumento

Etiquetas:

terça-feira, 6 de novembro de 2007
DVD da semana

Quando se fala em II Guerra Mundial, há uma série de filmes que nos vêm imediatamente à cabeça, apresentando as mais diversa facetas de um conflito que alterou para sempre o mundo.

Mas de entre todos esses filmes, O Pianista de Roman Polanski, é um dos que mais se destaca.

Se por um lado é-nos apresentada a história do pianista Wladyslaw Szpilman, que sobreviveu às atrocidades cometidas no gueto de Varsóvia, por outro somos brindados pelo talento inato de um dos maiores e melhores realizadores da actualidade, que não pôde ir receber o Oscar, uma vez que tem uma acusação de relações com menores pendente nos EUA.

Depois do verdadeiro turbilhão de emoções despertado por um filme apaixonante, creio que nenhum de nós conseguirá encarar a vida quotidiana da mesma maneira.


Disponível na sua biblioteca em 733 PLN

Etiquetas:

segunda-feira, 5 de novembro de 2007
Novidades Livros



TORGA, Miguel
O cântico do homem
82 LP-1 TRG


FRANQUIN, André
Z de Zorglub
82-9 FRN (Juv.)


KOZUBSKA, Joanna
As 7 chaves do carisma pessoal
159.9 KZB


NIC
A caixa negra
82-9 NIC (Juv.)

JANRY
Aventura na Austrália
82-9 JNR (Juv.)

MAGALHAES, José
Homo S@piens : cenas da vida no ciberespaço
82 LP-3 MGL

ALMEIDA, António Betâmio de
Controlo hdráulico - operacional de sistemas adutores
626 LMD


TAGINO, E. S.
Nem por sonhos
82 LP-3 TGN


FOUNIER, Jean-Claude
Tora Torapa
82-9 FRN (Juv.)


FRANQUIN, André
O feiticeiro de Champignac
82-9 FRN (Juv.)

FRANQUIN, André
A herança
82-9 FRN (Juv.)

YOANN
Os gigantes petrificados
82-9 YNN (Juv.)

RIDDERSTRALE, Jonas
Capitalismo Karaoke : gestão para a humanidade
33 RDD


POE, Edgar Allan
Narrativa de A. Gordon Pym
82 LE-3 POE


POE, Edgar Allan
A estalagem das duas bruxas : Joseph Conrad
82 LE-3 CNR


DOSTOIEVSKI, Fiódor
O pequeno herói
82 LE-3 DST

Etiquetas: