blogspot visitor counter
Biblioteca Municipal de Grândola
Biblioteca Municipal de Grândola
Rua Dr. José Pereira Barradas 7570-281 Grândola tlf:269450080 fax:269498666 biblioteca@cm-grandola.pt
terça-feira, 31 de julho de 2012
Jorge lia de pé
     Jorge tinha o costume de ler de pé e andar inconscientemente pela casa como quem atende um telefone sem fios e dá voltas à mesa da sala. Não era nada de grave, na verdade. O género preferido de Jorge eram os contos e eles rapidamente acabavam, o que era bom, porque Jorge já contava uns anos nas pernas e não devia aguentar muito mais. Quando acabava o conto, acabava-se a caminhada pela casa.
     O que surpreendeu Babel, o seu gato, naquele dia em específico foi o livro mais grosso que o dono escolheu para ler, enquanto resmungava para dentro, na voz rouca de tão pouco uso, por não haver mais livros de contos para ler naquela casa. Jorge começou aquele romance com desinteresse, dada a sua desconfiança em relação a obras maiores. No entanto, à medida que se embrenhava na intriga, aparentemente de qualidade, levantou-se lentamente do cadeirão onde iniciava as suas leituras. Babel bocejou: lá ia ele começar as suas andanças. Preferiu então enroscar-se no parapeito para apanhar sol. Como dormia, não pôde assistir ao fenómeno divergente da rotina, pois Jorge, depois de dar umas voltas na cozinha e casa de banho, sem ter terminado ainda a obra, deixou que os pés o conduzissem para a porta de saída que estava só encostada. O pé mais atrevido abriu-a e o mais receoso siguiu-o escadas a baixo até que pararam hesitantes na calçada. O livro devia ser empolgante porque Jorge deu um pequeno saltinho e começou a subir depressa a rua, que até era visivelmente inclinada.
     As pessoas por quem passava ficavam boquiabertas vendo um  velhote a andar depressa pela rua, sem apoio de qualquer bengala, ainda por cima sem olhar para onde ia, agarrado a um livro. Surpreendiam-se ainda mais perante a sua confiança ao atravessar as estradas, ao não bater em nenhum poste e ao não tropeçar nas pedras soltas.
     A leitura foi bruscamente interrompida por um puxão no casaco. "Desculpe", disse um rapazinho que o seguia assustado, pois já o tinha chamado três vezes, "deixou cair esta carta". Jorge agradeceu sem olhar para o menino, antes pegando no sobrescrito esquecido que devia ter estado enfiado entre as páginas daquele volume. De Paris, uma carta de amor endereçada a Jorge Luis Borges. Sorrindo para dentro, o velhote devolveu-a ao menino dizendo: "Desculpe, mas será que ma pode ler?" O menino reparou então que o velho não olhava para si, mas atravé de si. Era cego. O rapaz ficou estupefacto a olhar para o homem. Cego e a andar pela rua sozinho, a ler um livro? Devia ser maluco. Ainda deu uma olhadela ao livro antes de fugir com a carta na mão. Era qualquer coisa Quixote e estava aberto numa ilustração antiga, com moinhos.

Daniel Rodrigues, in Revista Ler nº 111

Etiquetas:

segunda-feira, 30 de julho de 2012
Novidades Livros



ROSINSKI, Grzegorz
Aracnéa
82-9 RSN










BOTTON, Alain
Religião para Ateus
299 BTT









CRUZ, Afonso
Jesus Cristo bebia cerveja
82 LP-3 CRZ

Etiquetas:

sexta-feira, 27 de julho de 2012
Bom Fim de Semana
Salvador Dalí



Bom Fim de Semana para todos
Poema da Semana
Os Livros

É então isto um livro,
este, como dizer?, murmúrio,
este rosto virado para dentro de
alguma coisa escura que ainda não existe
que, se uma mão subitamente
inocente a toca,
se abre desamparadamente
como uma boca
falando a nossa voz?
É iosto um livro,
esta espécie de coração (o nosso coração)
dizendo "eu" entre nós e nós?

Manuel António Pina, in "Como se desenha uma casa"

Etiquetas:

Lançamento do livro "Solução para a Crise: Nacional e Europeia" de Ventura Leite
quinta-feira, 26 de julho de 2012
Dia Nacional dos Avós
Ilustração de Fátima Afonso


O dia dos avós tem origem católica, pois o dia 26 de Julho é o dia de Santa Ana e de São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus Cristo.
Conta a história que, no século I a.C., Ana e seu marido, Joaquim, que viviam na Nazaré, queriam ter filhos mas não conseguiam. Certo dia, apesar da idade avançada do casal, um anjo apareceu anunciando a Ana a sua gravidez, respondendo às orações devotas do casal. Maria, a filha abençoada, cresceu devota a Deus e foi escolhida por Ele para Mãe de Seu Filho.
Devido à sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos.
São Joaquim e Santa Ana são os padroeiros dos avôs e avós.
Animação de Verão * 2012 - Jardim 1º de Maio



Sábado, dia 28 de Julho, pelas 11H

Jardim 1º de Maio

Teatro de Fantoches

"João Pateta", pelo Grupo "Maurioneta - Fantoches Tradicionais Portugueses e Luz Negra"

"A história do "João Pateta" baseia-se em contos populares portugueses que falam do menino tolo que não conseguia fazer os recados que a mãe lhe pedia. Por isso, e apesar do empenho do personagem principal da história, surgem diversas cenas caricatas, por vezes..."

Etiquetas:

quarta-feira, 25 de julho de 2012
Livro da Semana






Vidas Surpreendentes, Mortes Insólitas da História de Portugal

de

Ricardo Raimundo










"Numa bonita noite de primavera, a 14 de maio de 1277, Pedro Hispano, o único Papa português, deslocou-se até à câmara onde efetuava as experiências científicas que tanto apreciava. Mas algo de inesperado aconteceu. Uma grande explosão ecoou por toda a cidade de Viterbo. O teto desabava sobre o Papa que, ferido, agonizava por debaixo de uma trave de madeira. Seis dias depois entregava a sua alma ao Criador.

O grande explorador Silva Porto, depois de uma vida de conquistas e descobertas, envolveu-se na bandeira nacional, sentou-se em cima de um barril de pólvora e suicidou-se sem glória.

O escritor Antero de Quental escolheu um banco de jardim onde estava escrita a palavra «Esperança» para acabar com a sua vida.

O médico Miguel Bombarda foi morto por um paciente psiquiátrico.

O homem todo-poderoso que todos temiam, António de Oliveira Salazar, caiu do poder graças a uma cadeira de lona.

Almirante Reis não esperou para ver e suicidou-se por achar que o golpe de 5 de outubro de 1910 iria falhar…

Morrer é sempre tão ridículo. Mas há mortes mais insólitas que outras."

Etiquetas:

Biblioteca Itinerante - Horário e Percurso - Agosto
terça-feira, 24 de julho de 2012
Animação de Verão - Teatro para a Infância
Sábado, dia 21 de Julho, no Jardim 1.º de Maio, Catarina Saldanha, Sofia Dimas e Carlos Areias no som  deram vida à história "A galinha dos ovos de ouro".





Etiquetas:

segunda-feira, 23 de julho de 2012
Novidades Livros





AGUALUSA, José Eduardo
Teoria geral do esquecimento
82 LPA-3 GLS











MIRANDA, Miguel
Todas as cores do vento
82 LP-3 MRN











PESSOA, Ana
O caderno vermelho da rapariga karateca
82 LP-3 PSS (Juv.)

Etiquetas:

sexta-feira, 20 de julho de 2012
Bom Fim-de-Semana!
Pablo Picasso

Bom fim-de-semana para todos.
Poema da Semana
Fala


Fala a sério e fala no gozo
Fá-la pela calada e fala claro
Fala deveras saboroso
Fala barato e fala caro
Fala ao ouvido fala ao coração
Falinhas mansas ou palavrão
Fala à miúda mas fá-la bem
Fala ao teu pai mas ouve a tua mãe
Fala francês fala béu-béu
Fala fininho e fala grosso
Desentulha a garganta levanta o pescoço
Fala como se falar fosse andar.

Alexandre O'neill

Etiquetas: ,

Vivam as férias - Verão 2012
Relembramos que estão abertas as inscrições para a oficina de expressão dramática, destinada a crianças a partir dos 8 anos, que realizar-se-á entre os dias 1 e 14 de agosto, das 14h30m às 16h.

Mais informações e inscrições na biblioteca ou através do email e/ou telefone (2690450 080).

As inscrições podem ser efetuadas até ao próximo dia 30 de Julho.

Etiquetas:

quinta-feira, 19 de julho de 2012
Animação de Verão - Teatro para a Infância
Sábado, dia 21 de julho, no Jardim 1.º de Maio, às 11horas, as Técnicas da Biblioteca vão apresentar uma pequena encenação baseada na história "A Galinha dos Ovos de Ouro", de Esopo.

Ficamos à vossa espera!

Etiquetas: ,

Filme da Semana
Cavalo de Guerra

um filme de
Steven Spielberg

"Do lendário realizador Steven Spielberg chega-nos Cavalo de Guerra, uma aventura épica e uma história incrível sobre lealdade, esperança e perseverança. Baseado na peça da Broadway vencedora de um prémio Tony, e rodada num incrível cenário tendo como fundo a Primeira Guerra Mundial, esta comovente história começa com uma amizade notável entre um cavalo de nome Joey e o seu jovem treinador, Albert. Quando eles são separados pela guerra, nós seguimos a extraordinária viagem de Joey à medida que ele muda e inspira as vidas de quem se ruza."


Este DVD encontra-se disponível na Biblioteca Municipal.

Etiquetas:

quarta-feira, 18 de julho de 2012
Animação de Verão - Teatro para a Infância
No passado sábado, no Jardim 1.º de Maio, o contador  Carlos Marques  presenteou  a pequenada com algumas histórias da tradição oral.



Etiquetas:

Livro da Semana

Intervenção com crianças, jovens e famílias.

CONGRESSO INTERNACIONAL INTERVENÇÃO COM CRIANÇAS, JOVENS E FAMÍLIAS, 1, Braga, 2007

"Decorrente de um conjunto de trabalhos apresentados no âmbito do I Congresso Internacional Intervenção com Crianças, Jovens e Famílias, o presente livro pretende interpelar-nos sobre os caminhos traçados pela intervenção social, focalizando especialmente o seu futuro. Apresenta-se, a este propósito, uma selecção de textos que encerram em si uma riqueza assinalável resultante, quer de enfoques teóricos diversos, que vão da sociologia da família, à sociologia da infância, à psicologia comunitária, ou à psicologia do desenvolvimento, bem como das interfaces que irradiam dos mesmos; quer, ainda, da dimensão geográfica, uma vez que podemos aqui encontrar trabalhos que nos remetem para contextos tão distintos, como é o caso de Portugal, Espanha, EUA ou Brasil. O desafio último deste livro é ainda o de levar o leitor a situar a intervenção com crianças, jovens e famílias no plano das práticas sociais respeitadoras do exercício pleno de direitos de todos os envolvidos nestas dinâmica."

Este livro encontra-se disponível na B.M.G

Etiquetas:

terça-feira, 17 de julho de 2012
Programa Vivam as Férias - Verão 2012
De 2 a 13 de Julho, realizou-se na Biblioteca Municipal de Grândola uma Oficina de Escrita Criativa direccionada a crianças com mais de 8 anos.





Etiquetas:

A galinha dos ovos de ouro
Era uma vez um homem muito pobre. Tão pobre que, na sua casa – uma cabanita de pedra no limiar do bosque – não havia sequer uma cama. O recheio da casa consistia numa enxerga, uma tigela e uma colher de madeira. Além disso, fosse Verão ou de Inverno, o pobre homem trazia sempre vestida a única roupa que possuía: farrapos. Em relação à alimentação, não se pode dizer que as coisas corressem melhor, pois passava o ano a comer frutos silvestres, raízes e chicória. Só com a chegada do Outono é que variava, comendo castanhas que ia apanhando aqui e ali. Com fartura apenas tinha água, pois corria um riacho ao lado da sua cabana.
Certa tarde em que se anunciava uma violenta tempestade, o pobre homem, de estômago vazio, tremia de frio deitado na enxerga. Foi nessa altura que bateram suavemente na porta três vezes.
«Quem será?» - perguntou a si mesmo. - «Nunca vem ninguém para estes lados… e ainda por cima com este tempo!»
Levantou-se e foi abrir a porta.
Encontrou um velho com uma longa barba branca, envolto num pesado manto, com um grande alforge e tiracolo.
- Bom dia – disse. – Espero não vir incomodá-lo. Ia a passar e fui surpreendido pela tempestade. Posso descansar durante algum tempo e sentar-me à beira do lume?
- Claro! Entre! – respondeu o pobre. – Mas não pense que vai encontrar aqui calor ou um banco onde se possa sentar… Como vê, aqui não há nada, mesmo nada… No entanto, se quiser, pode acomodar-se na enxerga.
O velho sentou-se e começou a falar disto e daquilo. Enquanto conversava, os seus olhos iam inspeccionando o casebre. Por fim, comentou:
- Você não deve passar nada bem, vivendo aqui…
- Só por milagre é que ainda não morri de fome. Não como há dois dias.
- Ah, lá por isso…
O velhote tirou então do alforge pão, queijo e um cantil de pele cheio de vinho que, de seguida, dividiu com o dono da casa. Este, só de ver comida, quase ia perdendo os sentidos.
Terminada a refeição, o velho levantou-se e disse:
- Agora tenho de o deixar, bom homem. A minha estrada é longa, muito longa…
Em seguida, meteu a mão na dobra do grande manto, até àquele momento cuidadosamente fechado, e retirou algo que, depois, pousou no chão de terra batida.
O pobre homem ficou surpreendido. Tratava-se de uma galinha, de uma linda galinha vermelha que, mal se viu livre, começou a saltitar pelo quarto, debicando as migalhas de pão que haviam ficado do jantar.
- Trate bem dela, peço-lhe. Resista à tentação de a comer, pois, como verá, ela põe um ovo todos os dias.
Dizendo estas palavras o velho sorriu e pareceu-me piscar o olho, mas talvez tenha sido apenas uma impressão. Depois acrescentou:
- Há-de ver que ela lhe dará muitas alegrias.
Fez um último aceno de despedida, abriu a porta e desapareceu no meio da tempestade.
« Uma galinha, uma galinha…», ia repetindo de si para si o homem. «Como terá ele conseguido mantê-la sossegada durante aquele tempo todo debaixo do seu manto? Isto é tudo muito esquisito!»
Estendeu-se de novo na enxerga e adormeceu profundamente.
Na manhã seguinte, ao acordar, nem sequer se lembrava que tinha um animal em casa. Mas, quando esticou as pernas para se espreguiçar, sentiu que havia qualquer coisa fria e lisa aos pés da sua pobre cama. Levantou a cabeça, olhou para o fundo da sua enxerga e viu um grande ovo. Mas não era um ovo como os outros; era amarelo e brilhante…de ouro! Era de ouro maciço!
Doido de alegria, o homem não se cansava de o tocar com as suas mãos, de verificar o seu peso, de o polir com uma ponta da sua túnica esfarrapada, enquanto a galinha saltitava à sua volta como se não fosse nada.
À noite o pobre quase não conseguiu dormir, tal a excitação que sentia. E maior foi o seu espanto quando, ao acordar, encontrou um segundo ovo na enxerga.
Foi então que pensou: « Vou esperar por ter uma dúzia e, depois, irei à cidade vendê-la.»
E assim fez. Com o dinheiro que ganhou comprou uma casinha com um terreno que começou a cultivar. Contudo, ao fim de um mês disse para si próprio: «Que tolo eu sou! Para quê trabalhar se agora sou rico?»
Então, vendeu a casa e o terreno e comprou um palácio. Tinha muitos criados, passeava de liteira, dava jantares e festas sumptuosas e rapidamente conheceu os cidadãos mais poderosos.
Mas depressa sentiu que nem toda esta riqueza lhe bastava. O seu desejo era tornar-se o rei da região. Para o conseguir teria que formar um exército e marchar em direcção à capital. Quantos ovos de ouro seriam necessários para comprar todos aqueles soldados? E quanto tempo de espera?
Um dia pôs-se a pensar: « É evidente que, se esta galinha põe ovos de ouro, deve ter ouro na barriga… e deve ser tanto, tanto… Que estúpido sou eu em esperar, quando posso conseguir tudo de uma só vez!»
Sem pensar duas vezes subiu em direcção ao grande terraço onde, às escondidas dos criados e dos amigos, guardava a galinha. Então, prendeu o animal e, sem piedade e nenhum reconhecimento pelo que ele lhe fizera, cortou-lhe o pescoço.
E eis que, como por encanto, tudo desapareceu: desapareceu o palácio, desapareceu a criadagem, desapareceram os cofres cheios de dinheiro e até as ricas roupas que vestia desapareceram. Deu consigo envolto pela escuridão e acossado pela tempestade, só andrajoso, diante da porta da sua cabana, mais pobre que nunca.

Moral da história: «quem tudo quer, tudo perde».

Esopo in "As mais belas fábulas de Esopo"

Etiquetas:

segunda-feira, 16 de julho de 2012
Novidades Livros





OLIVEIRA, Maria do Carmo
Viver em tempos de mudança
159.9 LVR












ROSINSKI, Grzegorz
A fortaleza invisível
82-9 RSN














LOPES, Maria João
O gatuno e o extraterrestre  trombudo
82 LP-34 LPS (Inf.)

Etiquetas:

sexta-feira, 13 de julho de 2012
Bom Fim-de-Semana!
Pablo Neruda (12/07/1904 - 23/09/1973)

Os funcionários da Biblioteca Municipal desejam  a todos os utilizadores um agrdável fim-de-semana!

Poema da Semana
O VENTO NA ILHA

O vento é um cavalo:
ouve como ele corre
pelo mar, pelo céu.


Quer levar-me: escuta
como percorre o mundo
para levar-me para longe.

Esconde-me em teus braços
por esta noite apenas,
enquanto a chuva abre
contra o mar e contra a terra
a sua boca inumerável.

Escuta como o vento
me chama galopando
para levar-me para longe.

Com tua fronte na minha
e na minha a tua boca,
atados os nossos corpos
ao amor que nos abrasa,
deixa que o vento passe
sem que possa levar-me.

Deixa que o vento corra
coroado de espuma,
que me chame e procure
galopando na sombra,
enquanto eu, submerso
sob os teus grandes olhos,
por esta noite apenas
descansarei, meu amor.

Pablo Neruda in "Os versos do Capitão"


Exposição de Pintura e Escultura de Filipa Oliveira

Etiquetas:

quinta-feira, 12 de julho de 2012
Filme da Semana


A minha semana com Marilyn

filme realizado por
Simon Curtis

"No início do verão de 1956, Colin Clark, acabado de sair de Oxford e determinado a fazer sucesso na indústria cinematográfica, acaba a trabalhar como assistente subalterno na produção do filme "The Prince and the Showgirl". Este é apenas o famoso filme que junta Sir Laurence Olivier e Marilyn Monroe, na altura em lua-de-mel após o recente casamento com o seu novo marido Artur Miller. Quase 40 anos após estes acontecimentos, Clark publica The Prince, the Showgirl and Me, o seu relato dos acontecimentos que ocorrem durante a rodagem daquele filme. Mas, deste relato, há uma semana que não aparece mencionada. Anos depois, essa semana é finalmente revelada no livro "My Week With Marilyn", no qual este filme se baseia. Quando Arthur Miller abandona Inglaterra, o caminho fica livre para Colin introduzir Marilyn aos prazeres do estilo de vida inglês."

Este DVD encontra-se disponível na Biblioteca Municipal.

Etiquetas:

quarta-feira, 11 de julho de 2012
Animação de Verão - Teatro para a Infância
A Biblioteca Municipal de Grândola, tem o prazer de vos convidar a assistir a uma Sessão de Contos "Mala de Contos", com o contador e ator Carlos Marques.

Realizar-se-á no sábado, dia 14 de Julho, às 11 horas, no Jardim 1.º de Maio.

Ficamos à vossa espera!





Etiquetas: ,

terça-feira, 10 de julho de 2012
Inauguração da Exposição de Pintura e Escultura de Filipa Oliveira

Etiquetas: ,

Alfabeto politicamente correcto
A é um Activista ansioso por lutar.
B é um Burro com os seus direitos animais.
C é um Coxo (ou, antes, uma andante diferente).
D é um Duende que se diz desfavorecido em estatura.
E é um Ecologista que salva corujas às pintas.
F é uma Feiticeira, aliás consultora de astrologia.
G é um Glutão que se diz «centrado na comida».
H é um Hermafrodita a esquivar-se a problemas de sexo.
I é um «Ismo» (é bom que o leitor acredite).
J é um Jingoísta - ame-o ou deixe-o!
K é um Kilt, traje escocês anti-sexista.
L é um Livre-pensador, moderno antes do tempo.
M é uma Mente cheia de preconceitos.
N era um Negro, mas já não é.
O é um Opressor, desprovido de amor-próprio.
P é o Patriarco (ver «O» supra).
Q é um Quiproquo que custa o emprego a alguém.
R é um Raciocínio feito por uma multidão ululante.
S é um Sexista, essa ameaça babosa.
T é uma Tempestade num copo de água.
U é um Usurpador de direitos alheios.
V é uma Vítima das ideias dominantes.
X é um cromossoma das células de toda a gente.
Y é um Yogi para quem se deixa levar.
Z é um Zombie, o falecido diferente.

James Finn Garner in "Contos de fadas politicamente correctos"

Etiquetas:

segunda-feira, 9 de julho de 2012
Novidades Livros






PAIS, João Rebocho
O intrínseco de manolo
82 LP-3 PIS










SELZNICK, Brian
A invenção de Hugo
82 LE-3 SLZ












SOARES, Luísa Ducla
Quero Crescer
82 LP-34 SRS (Inf.)

Etiquetas:

sexta-feira, 6 de julho de 2012
Bom Fim-de-Semana!
Pablo Picasso

Bom fim-de-semana para todos os utilizadores da Biblioteca Municipal.
Poema da Semana
As pessoas sensíveis


As pessoas sensíveis não são capazes
De matar galinhas
Porém são capazes
De comer galinhas

O dinheiro cheira a pobre e cheira
À roupa do seu corpo
Aquela roupa
Que depois da chuva secou sobre o corpo
Porque não tinham outra
O dinheiro cheira a pobre e cheira
A roupa
Que depois do suor não foi lavada
Porque não tinham outra

"Ganharás o pão com o suor do teu rosto"
Assim nos foi imposto
E não:
"Com o suor dos outros ganharás o pão."

Ó vendilhões do templo
Ó construtores
Das grandes estátuas balofas e pesadas
Ó cheios de devoção e de proveito

Perdoai-lhes Senhor
Porque eles sabem o que fazem.


Sophia de Mello Breyner Andresen

Etiquetas: ,

quinta-feira, 5 de julho de 2012
Animação de Verão - Teatro para a Infância
Sábado, dia 7 de Julho, às 11 horas, no Jardim 1.º de Maio, a companhia Era uma vez, Teatro de Marionetas, apresenta "Circo de Títeres Alegria."

Ficamos à vossa espera!


Etiquetas: , ,

Filme da Semana


Os Marretas
filme realizado por
James Bobin

"Marretas fanáticos preparem-se, porque a aventura continua neste novo e hilariante filme da Walt Disney Studios.

Durante as suas férias em Los Angeles, Walter, o maior fã dos Marretas de todo o mundo, o seu irmão Gary e a namorada Mary, descobrem o maquiavélico plano de um ganancioso magnata do petróleo para destruir o Teatro dos Marretas. Agora, o trio de fãs dos Marretas, terá de reunir Cocas, Miss Piggy, o Urso Fozzie e os restantes amigos e organizar a maior angariação de fundos alguma vez já feita para os Marretas, para que possam salvar o seu amado teatro."


Este DVD encontra-se disponível na Biblioteca Municipal.

Etiquetas:

quarta-feira, 4 de julho de 2012
Animação do Livro e da Leitura . "O Burro de Buridan"
No mês transacto, as técnicas da biblioteca, Cátia Miquelino e Sofia Dimas dinamizaram a história "O Burro de Buridan" de Luísa Ducla Soares, no âmbito das sessões de "Animação do Livro e da Leitura".



Etiquetas: ,

Livro da Semana


COSMÓPOLIS

de

Don DeLillo


"O multimilionário Eric Packer, proprietário de um apartamento com quarenta e oito quartos e recentemente casado com a herdeira de uma vasta fortuna europeia, acordou para um dia extraordinariamente pleno de acontecimentos. Recostado na sua limusine, enquanto se desloca pelo centro de Manhattan, observa o impasse em que esta cidade se encontra, provocado pela visita presidencial, pelo funeral de uma estrela de rap e pelo violento protesto de grupos antiglobalização a decorrer em times Square."

Este livro encontra-se disponível na Biblioteca Municipal.

Etiquetas: ,