blogspot visitor counter
Biblioteca Municipal de Grândola
Biblioteca Municipal de Grândola
Rua Dr. José Pereira Barradas 7570-281 Grândola tlf:269450080 fax:269498666 biblioteca@cm-grandola.pt
sexta-feira, 30 de agosto de 2013
Bom Fim-de-Semana!
Ilustração de Danuta Wojciechowska

Os funcionários da Biblioteca desejam a todos os utilizadores um agradável fim-de-semana!
Poema da Semana
A Família

Vamos à pesca
disse o pai
para os três filhos
vamos à pesca do esturjão
nada melhor do que pescar
para conservar
a união familiar
a mãe deu-lhe razão
e preparou
sem mais detença
um bom farnel
sopa de couves com feijão
para ir também
à pescaria do esturjão
e a mãe e o pai
e os três filhos
foram à pesca
do esturjão
todos atentos
satisfeitíssimos
que bom pescar
o esturjão!
que bom comer
o belo farnel
sopa de couves com feijão!
e foi então
que apanharam
um magnífico esturjão
que logo quiseram
ali fritar
mas enganaram-se na fritada
e zás fritaram o velho pai
apetitoso
muito melhor
mais saboroso
do que o esturjão

vamos para casa
disse o esturjão

Mário Henrique-Leiria in "O meu primeiro álbum de poesia"

Etiquetas:

Biblioteca Itinerante - Horário e Percurso - Setembro
quinta-feira, 29 de agosto de 2013
Filme da Semana

Entre irmãs

filme escrito e realizado por
Lynn Shelton

"Um ano após a morte de Tom, o seu irmão Jack continua em conflito emocional. Depois de fazer uma cena desagradável numa festa em memória a Tom, Iris oferece a Jack a sua casa de família numa remota ilha a noroeste do Pacífico, para que este faça um período de reflexão. Ao chegar, Jack depara-se com Hannah, a irmã de Iris, que se refugiu na mesma casa e se encontra a sofrer com o fim repentino de uma relação de sete anos. Tem assim início uma inesperada história sobre relações nem sempre fáceis, contada através de divertidas e emocionais representações deste fantástico elenco."


Etiquetas: ,

quarta-feira, 28 de agosto de 2013
Livro da Semana

A caverna das pistas

de 
David Glover

"O terrível pirata Barba Negra escondeu o seu ouro e tu tens o mapa que te leva até ao seu esconderijo. Se falhares, poderás ficar preso dentro da caverna para sempre!

Entra nesta emocionante aventura, usando as tuas capacidades matemáticas para decidir o desenrolar desta história. Completa a tua missão e torna-te num génio da matemática!"

Etiquetas:

Porque é que o galo vive na aldeia e o elefante no mato
O galo e o elefante viviam com os homens na mesma aldeia. Agora, o elefante vive no mato. Porque será? Aqui está o que contam os Mossi, que vivem no Alto Volta e na Costa do Marfim.
O galo e o elefante viviam na mesma aldeia. Ambos se apaixonaram pela mesma rapariga e ambos queriam casar com ela.
Que fazer? Interrogaram-se os velhos.
Toda a gente se reuniu debaixo dum imbondeiro para discutir. Mas o galo e o elefante não conseguiam entrar em acordo.
O elefante dizia:
«Olhem bem para este galito, posso esmagá-lo apenas com uma patada e ele quer lutar comigo!»
O galo respondeu:
«Lá porque és grande como a montanha, julgas-te mais forte, ó elefante. Mas então vem combater comigo e logo se verá quem é o mais forte!»
Chega o dia do combate. Todos os tocadores de tantã e todos os habitantes da aldeia estão presentes.
Na floresta, o vento murmura às folhas:
«Uuh! Hoje vai estar muito calor.» Todos os animais sem asas estão do lado do elefante e todos os animais que voam estão do lado do galo.
Começa o combate.
O galo chama as suas amigas abelhas. As abelhas chegam e metem-se pelas orelhas do elefante, pela tromba, e entram-lhe pela boca. Cobrem-lhe o corpo todo e picam-no em todo o lado. O elefante sofre tanto que bate com a tromba no próprio corpo e foge para o mato.
E, desde esse dia, nunca mais voltou à aldeia.
É POR ISSO QUE, agora, o galo vive na aldeia e o elefante continua a viver no mato.

Este conto encontra-se no livro "OS CONTOS DO TIO PORQUÊ".

Etiquetas:

terça-feira, 27 de agosto de 2013
Novidades Livros
JONG, Eleanor de
Dalila
82 LE -3 JNG

CRUZ, Afonso
O cultivo de flores de plástico
82 LP-2 CRZ

KINNEY, Jeff
O diário de um banana: tirem-me daqui
82 LE-3 KNN (Juv.)

Etiquetas:

quarta-feira, 21 de agosto de 2013
Livro da Semana

A última criada de Salzar

de

Miguel Carvalho



"Como era Salazar na intimidade de São Bento?
Que estratégias usavam as criadas para sobreviver à «ditadura» de dona Maria, a governanta?
Como se geriam as finanças, as despesas e a alimentação na residência oficial?
Que episódios foram ocultados nos últimos anos de vida do político?
Que versão foi contada ao pessoal doméstico sobre a famosa «queda da cadeira»?
Como tentou o regime «matar» o ditador?

Com recurso ao testemunho directo de Rosália Araújo, a última criada de Salazar, bem como a vasta documentação e episódios inéditos, este é um livro que lança um novo olhar sobre o mundo privado do homem que mandou em Portugal durante 36 anos.

Em 1965, prestes a completar 14 anos, Rosália Araújo, foi contratada para servir António de Oliveira Salazar. Durante anos, conheceu a vida doméstica do palacete de São Bento, liderada pela severa dona Maria, e o lado mais privado do Presidente do Conselho, com os seus hábitos, gostos e segredos. No momento da sua morte, em 1970, foi a única empregada presente no quarto do ditador.
A última criada de Salazar é o relato minucioso da decadência e dos dias do fim do homem que alcançou o poder em 1932 e só o perdeu três décadas mais tarde."

Etiquetas:

terça-feira, 20 de agosto de 2013
Efigénio Lapardana ataca com "jumenta armadilhada"
   O temido Comando Terrorista Alentejano (CTA) reivindicou hoje a autoria da jumenta armadilhada que rebentou esta semana numa das artérias mais movimentadas de Beja. O atentado de quarta-feira não causou vítimas mortais mas provocou elevados prejuízos materiais em vários edifícios da Praça do Município. Este é o terceiro ataque do género, desde que Efigénio Lapardana, carismático líder dos independentistas alentejanos, fugiu no Verão de 1999 do Estabelecimento Prisional de Casal da Burra. Desde essa altura, o CTA semeou o pânico em várias metrópoles alentejanas, sobretudo através da chamada "Jumenta Armadilhada", um processo inventado por Lapardana que consiste em empanturrar a jumenta  com palha e farinha de ossos para acumular as fezes, provocando depois a explosão através de um purgante com detonador à distância.
Edição de 14 a 20 de Julho de 2000 

Paulo Jorge Dias, in "A Trombeta de Casal da Burra"

Etiquetas:

segunda-feira, 19 de agosto de 2013
Espaço Internet - Mudança de instalações

Etiquetas:

Novidades livros

FERRAZ, Marlene
A vida inútil de José Homem
82 LP-3 FRR



HENRIQUES, Helena Campos
Soldado de acaso
82 LP-3 HNR



AMARAL, João Ferreira do
Porque devemos sair do Euro
339 MRL



Etiquetas:

quarta-feira, 14 de agosto de 2013
Bom Fim de Semana

Retrato de Urbano Tavares Rodrigues (1923-2013) pintado pela escritora Maria Judite de Carvalho, sua primeira mulher.




Bom fim de semana

Etiquetas:

Poema da Semana
Primavera 

A Primavera vem dançando
com os seus dedos de mistério e turquesa
Vem vestida de meio dia e vem valsando
entre os braços dum vento sem firmeza


Nu como a água o teu corpo quieto e ausente
Só este inquieto esvoaçar do teu sorriso
Loiro o rosto o olhar não sei se mente
se de tão negro e parado é um aviso
do destino que me fixa finalmente

Ai, a Primavera vai passando
com os seus dedos de mistério e de turquesa
Segue Primavera vai cantando
Que será do nosso amor nesta praia de incerteza

Urbano Tavares Rodrigues, in "Horas de Vidro"

Etiquetas:

Livro da Semana

A imensa boca dessa angústia: e outras histórias

de

Urbano Tavares Rodrigues


"Em A Imensa Boca dessa Angústia plasma-se a trágica e convulsa crise que abala o mundo em que vivemos. 

 Na sua escrita inimitável, ora lírica, ora irónica, ora cáustica, Urbano Tavares Rodrigues analisa a situação actual, por vezes com dureza, mas sempre com o humanismo compassivo que caracteriza a sua escrita e com o halo mágico e fantástico dos seus melhores livros de ficção. 

 Uma obra que ficará seguramente na memória dos seus leitores."

Etiquetas:

terça-feira, 13 de agosto de 2013
Tolerância de Ponto - Biblioteca Municipal

Etiquetas:

COINCIDÊNCIAS
   Era uma vez um homem que noite sim, noite não, tinha um pesadelo.
   O que lhe valia era que, também noite sim, noite não, tinha um sonho cor-de-rosa.
   Aconteceu que certa noite o sonho cor-de-rosa se esqueceu de que estava de folga e apareceu quando o pesadelo ia começar a fazer-se sentir.
   O sonho cor-de-rosa pediu muitas desculpas e logo o pesadelo lhe perguntou porque não ficava também, passavam a noite juntos e iam conversando, sempre o tempo corria mais depressa.
   Passava-se isto pela calada da noite. O sonho cor-de-rosa e o pesadelo foram trocando impressões sobre as experiências de cada um e foram ficando cada vez mais amigos. Depois disto, era difícil a separação, sempre com as noites trocadas. Não podia ser!
   Primeiro, ainda combinaram fazer turnos: até às três da madrugada era a vez do pesadelo, depois, até o homem acordar, era a vez do sonho cor-de-rosa.
   Mas isso também não resultava. Nunca poderiam estar naquele franco convívio se combinassem os turnos durante a noite. Por isso, decidiram nunca mais se separar. O homem que tivesse pesadelos e sonhos cor-de-rosa ao mesmo tempo.
   E assim fizeram. Só que o homem começou também a ter insónias.

In "Pão com manteiga"

Etiquetas:

segunda-feira, 12 de agosto de 2013
Novidades Livros

MAGALHÃES, Rodrigo
Cinerama Peruana
82 LP-3 MGL



QUEIRÓS, Eça de
A Morte do Diabo
82 LP-2 QRS



REYNARD, Sylvain
O Inferno de Gabriel
82 LE-3 RYN



Etiquetas:

sexta-feira, 9 de agosto de 2013
Bom Fim de Semana

Pintura de Cruzeiro Seixas (1920-)



Bom fim de semana

Etiquetas:

Poema da Semana
Ao que encontrei tanto e tanto acrescentei

Ao que encontrei tanto e tanto
acrescentei.

Recordo essas horas esses dias.

Tudo o que era morto ressuscitava
os animais encontravam-se
e altos monumentos brancos cresciam em cada praça.

O nosso sangue circulava livre nas montanhas e no mar
e os músculos erguiam árvores
que nos cobriam com a sua ilimitada confiança.

Nós todos éramos dois.

Um dia queimamos o fundo do mar
e o incêndio alastrou às vagas absurdas
ao sangue misterioso.

Estavas pálido como a água
jamais alguém empalideceu assim.

Que horas eram meu amor distante?

Ao que encontrei tanto acrescentei
nesta tarde exageradamente tranquila.

Cruzeiro Seixas (Pintor, escultor, ilustrador e poeta) 

Etiquetas:

Exposição de Fotografia "Um olhar sobre a Biodiversidade e Cultura da Amazónia Brasileira" - 12 de Agosto


Esta Exposição estará patente ao público de 12 a 31 de Agosto, na Biblioteca Municipal.

Etiquetas: ,

quinta-feira, 8 de agosto de 2013
Filme da Semana

Lincoln

um filme de

Steven Spielberg


"Do lendário realizador Steven Spielberg chega-nos um estimulante e aclamado drama histórico. Daniel Day-Lewis oferece-nos uma interpretação memorável, e vencedora de um Óscar, no papel do profundamente influente presidente norte-americano, Abraham Lincoln. Durante os seus últimos e atribulados meses no gabinete, Lincoln luta para convencer o governo amargamente dividido de um país devastado pela guerra, a abolir a escravatura. Com uma firme e inabalável coragem e convicção. Lincoln inspira uma decisão que iria mudar para sempre o curso da História. Também interpretado por Sally Field e Tommy Lee Jones, ambos em papéis nomeados para os Óscares, Lincoln é um filme premiado e entusiasmante que nunca irá esquecer."

Vencedor de dois Óscares da Academia
incluindo melhor actor Daniel Day-Lewis

Etiquetas: ,

quarta-feira, 7 de agosto de 2013
Livro da Semana

As recordações de Edna

de

Sam Savage


"Quando uma editora lhe solicitou que escrevesse um prefácio ao romance do falecido marido, Edna decide escrever um livro autónomo «não apenas sobre Clarence mas também sobre a minha vida, porque ninguém pode aspirar a conhecer Clarence sem isso». Ao mesmo tempo, a vizinha pede-lhe que tome conta do seu apartamento repleto de plantas e animais. As exigências dos seres vivos - uma ratazana, peixes, fetos - competem pela atenção de Edna com recordações há muito reprimidas. Dia após dia, páginas de pensamentos aparentemente aleatórios brotam da sua máquina de escrever. A pouco e pouco, toma forma no mosaico de recordações a história de um casamento notável e de uma mente levada ao limite. Serão as recordações de Edna uma homenagem ao marido ou um acto de vingança? Terá sido a vítima culta e hipersensível de um marido bruto e ambicioso, ou terá ele tido que cuidar de uma mulher neurótica e louca? Cabe ao leitor decidir.
Em As Recordações de Edna, Sam Savage criou, mais uma vez, uma personagem marcada pela contradição - ao mesmo tempo atraente e exasperante, cómico e trágico."

Etiquetas:

Exposição de Pintura "Um olhar para... identidade", de Lurdes Caramelo

Etiquetas: , ,

terça-feira, 6 de agosto de 2013
O BURRO VALENTE
   Era uma vez um velhote alentejano que vivia numa casa afastada do povoado e, durante a noite, costumava deixar o burro amarrado à porta de casa. Um amigo reparou nesse costume e, certa vez, disse-lhe:
   - Olha lá, ó António, tens de ter cuidado, que anda por aí um lobo e ainda te come o pobre do burro que deixas cá fora!
   - Não, o meu burro é valente! Tem ele lá medo de algum lobo que por aí apareça! - respondeu o velhote.
   e numa das manhãs seguintes, a mulher acordou-o que à porta de casa só lá estavam as ferraduras, algum sangue e nada de burro.
   Pondo-se a pé de um salto, o ti António só disse:
   - Ó mulher, queres ver que o nosso burro se descalçou para correr melhor atrás do lobo?!

(Pias)

O grande livro das tradições populares portuguesas (antol. org. por José Viale Moutinho)


Etiquetas: ,

segunda-feira, 5 de agosto de 2013
Exposição de Pintura "Um olhar para... identidade", de Lurdes Caramelo

Etiquetas: ,

Novidades Livros

FERREIRA, José Gomes
O meu Programa de Governo
338 FRR



RENTE, Sofia
Expressões idiomáticas ilustradas
81'373 RNT (Juv)



MATOS, Luís de 
Lontra Lia
82 LP-34 MTS (Inf)




Etiquetas:

sexta-feira, 2 de agosto de 2013
Bom Fim de Semana

Monumento a Zeca Afonso, em Grândola, por António Trindade



Bom fim de semana

Etiquetas:

Poema da Semana
Canção da Paciência

Muitos sóis e luas irão nascer
Mais ondas na praia rebentar
Já não tem sentido ter ou não ter
Vivo com o meu ódio a mendigar

Tenho muitos anos para sofrer
Mais do que uma vida para andar
Beba o fel amargo até morrer
Já não tenho pena sei esperar

A cobiça é fraca melhor dizer
A vida não presta para sonhar
Minha luz dos olhos que eu vi nascer
Num dia tão breve a clarear

As águas do rio são de correr
Cada vez mais perto sem parar
Sou como o morcego vejo sem ver
Sou como o sossego sei esperar

José Afonso (02/08/1929 - 23/02/1987), in "Textos e canções"

Etiquetas:

Cartaz de Cinema - Agosto

Etiquetas:

quinta-feira, 1 de agosto de 2013
Filme da Semana

Valiant: Os bravos do pombal

um filme de 
Gary Chapman


"Inglaterra, 1944. Valiant é um pequeno e ansioso pombo-bravo que sonha tornar-se um herói.
Bugsy é um preguiçoso e «pouco asseado» pombo de cidade que paira sobre Trafalgar Square.
Snoby é um sofisticado pombo de Oxford.
Charlie e Tango são dois pombos irmãos que reúnem em entusiasmo e força o que não têm em esperteza.
Apesar de muito diferentes, todos têm um destino comum: alistarem-se no prestigioso Serviço Real de Pombos Correio (SRPC). Mas a vida militar é extremamente dura e a Brigada Falcão tem dizimado esquadrilha após esquadrilha. Para triunfarem na missão mais importante da Segunda Guerra Mundial, os novos soldados do SRPC terão que evitar as garras do temível inimigo falcão - General Von Torto - e recolher uma mensagem para além das linhas do inimigo.
Conseguirão estes pequenos heróis mudar o rumo da História?"

Este filme encontra-se disponível para visionamento na B.M.G.

Etiquetas: