blogspot visitor counter
Biblioteca Municipal de Grândola
Biblioteca Municipal de Grândola
Rua Dr. José Pereira Barradas 7570-281 Grândola tlf:269450080 fax:269498666 biblioteca@cm-grandola.pt
terça-feira, 31 de janeiro de 2012
Onde se conta que todas as coisas têm o seu espírito
Deveis saber que eu sei, porque me contaram, que todas as coisas do universo têm o seu espírito. Quantas coisas existem no universo?
Muitíssimas.
Muitas, mas mesmo muitas, muitíssimas.
Existem as montanhas e existem os vulcões, existem os morros e existem as colinas, existem os rios, os riachos, os regatos, as fontes, e as plantas e as árvores e as pedras e a areia do mar e cada uma das gotas das águas do mar... Tantas coisas existem no universo!
Então, deveis saber que cada coisa tem o seu espírito.
E a coisa mais bela é que aquele espírito tem um nome.
Chama-se Rajaw Juyub' (nome que lhe demos nós, os maias).
Rajaw Juyub' desliza entre as folhas do bosque, como uma serpente, mas não é uma serpente.
O Rajaw Juyub' anda à vontade nas águas como um peixe, mas não é um peixe.
O Rajaw Juyub' voa no vento, mas não é um pássaro.
O Rajaw Juyub' é espírito do universo.
O Rajaw Juyub' é o guardião das coisas do universo.
Está em todos os lugares da natureza, vigilante, atento a tudo.
São quatro olhos que flutuam na bruma, no ar cristalino, no reflexo da água.
Por vezes aparece, mas não tem forma. Um silvo longínquo... é o Rajaw Juyub'. Uma sombra que aparece e desaparece... é o Rajaw Juyub'. Um rangido, algo que passa, que se vê e não se vê.
Quando alguém viola as leis da natureza, quando alguém abusa das coisas, quando alguém corta as árvores para roubar o oxigénio, ou recolhe a vegetação dos lagos para os fazer secar, quando queima plantas e silvas nas montanhas para as destruir, então aparece-lhes o Rajaw Juyub', o guardião das coisas.
Aquele a quem aparece fica encantado, como se dormisse estando desperto.
Aqueles a quem aparece tornam-se sonâmbulos, depois, como se despertassem de um longo sono, lembram-se de ter falado com alguém, mas não se lembram de que coisa, nem se recordam com quem. Regressam a casa e dizem "Sonhei que falava com alguém, mas não me lembro do que falava nem com quem falava." Depois, ficam doentes e morrem.
Mas se se arrependerem, se pedirem  perdão, se fizerem as suas oferendas, se oferecerem o seu tributo ao Criador, então vivem muito tempo  até que os cabelos fiquem brancos e tornam-se anciãs e anciãos respeitáveis.
Por vezes, o Rajaw Juyub' assume a forma de um cão, ou a forma de um coiote, ou a forma de um animal qualquer. Por vezes, nas montanhas deparamo-nos com um animal que passeia tranquilamente. Pode ser o Rajaw Juyub', aquele que julga as condutas dos seres humanos nas relações com a natureza.
Por isso, as Avós e os Avôs, nas terras maias, levam-lhe velas e flores, muito mel e oferendas.

Rigoberta Menchú e Dante Liano in "O pote de mel"

Etiquetas:

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012
Oficina de Escrita

Lembramos os participantes inscritos na Oficina de Escrita que as sessões terão início a partir da próxima 4ª feira, dia 1 de Fevereiro, pelas 21h, nas instalações da Biblioteca Municipal de Grândola.

Etiquetas: ,

Darwin Now - 3 de Fevereiro 2012

Etiquetas:

Novidades Livros


CARVALHO, Maria João Lopo de
Marquesa de Alorna: do cativeiro de Chelas à corte de Viena
82 LP-3 CRV

SARAMAGO, José
Claraboia
82 LP-3 SRM






Pequenos gestos, grandes corações
82 LP-34 (Inf.)

CARROT, Joe
A flecha de fogo
82 LE-311.3 CRR (Inf.)

Etiquetas:

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012
Bom Fim-de-Semana
Jacek Yerka (1952-)


Os funcionários da Biblioteca Municipal desejam um bom fim-de-semana para todos
Poema da Semana
Com Fúria e Raiva

Com fúria e raiva acuso o demagogo
E o seu capitalismo das palavras

Pois é preciso saber que a palavra é sagrada
Que de longe muito longe um povo a trouxe
E nela pôs sua alma confiada

De longe muito longe desde o início
O homem soube de si pela palavra
E nomeou a pedra a flor a água
E tudo emergiu porque ele disse

Com fúria e raiva acuso o demagogo
Que se promove à sombra da palavra
E da palavra faz poder e jogo
E transforma as palavras em moeda
Como se fez com o trigo e com a terra

Sophia de Mello Breyner Andresen, in "O Nome das Coisas"

Etiquetas:

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012
Biblioteca Itinerante - Fevereiro
quarta-feira, 25 de janeiro de 2012
Livro da Semana





Auto do Cruzeiro do Inferno

de

Isabel Zambujal











"Será que nos dias de hoje ainda há fidalgos, alcoviteiras e judeus com o mesmo comportamento das personagens de Gil Vicente no seu Auto da Barca do Inferno?

Isabel Zambujal descobriu-os em pleno século XXI e seguiu-lhes os passos até ao cais.

Cinco séculos depois, os defeitos e as virtudes dos passageiros mantiveram-se.

Relendo a genialidade de Gil Vicente, a autora não resistiu a abusar do humor e da imaginação. Porque ainda é a rir que se castigam os costumes."

"Uma coleção criada para homenagear os grandes autores portugueses. Nunca é demais lembrar aos jovens leitores que os bons escritores são intemporais e as grandes histórias nunca serão ultrapassadas pelo tempo."

Este livro encontra-se disponível na Biblioteca Municipal com a cota 82 LP-311.3 ZMB (Juv)

Etiquetas:

terça-feira, 24 de janeiro de 2012
A Oração
     Uma fotografia mostra uma menina com os olhos fechados a rezar antes de comer a sua refeição.
     Mas enquanto reza, com as mãos juntas, um cão põe o focinho em cima da mesa e come parte da comida da menina que estava no prato. Esta é a foto. Depois ter-se-á  passado isto (mas é impossível ter a certeza): a menina termina de rezar, agradecendo a Deus a refeição e, depois de abrir os olhos, vê que uma parte da comida já lá não está. Vê o focinho do cão a mastigar e percebe o que se passou. Dá uma palmada no cão. A palmada não é bem aceite e o cão vira-se contra a sua pequena dona e morde-lhe a mão direita. A menina grita, tem a mão direita a sangrar, e toda a gente que está a ver a situação pensa (tem a certeza) que, no dia seguinte, a menina já não conseguirá rezar da mesma forma.

Gonçalo M. Tavares, in "Short Movies"

Gonçalo M. Tavares venceu a quinta edição do prémio literário Fundação Inês de Castro (2011), de Coimbra, com o romance "Uma Viagem à Índia".
segunda-feira, 23 de janeiro de 2012
Novidades Livros


TAVARES, Gonçalo M.
Short Movies
82 LP-3 TVR

Meneses, Eunice
O Tempero da Morena
641.5 MNS




BOCAGE, 1765-1805
Bocage: Antologia Poética
82 LP-1 BCG (Juv)

SHEPARD, Sara
Perfeitas e Maldosas
82 LE-3 SHP (Juv)




HUTCHINS, Pat
O passeio da Dona Rosa
82 LE-34 HTC (Inf)

B.A.T.A.
O Patinho Feio
82 LE-34 (Inf)

Etiquetas:

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012
Bom Fim-de-Semana
Boris Vian visto pelo artista Galego Pablo Gallo

Bom Fim-de-Semana para todos
Poema da Semana
JÁ NÃO ME APETECE MUITO

Já não me apetece muito
Escrever pohesias
Se fosse como dantes
Fá-las-ia abundantes
Mas sinto-me muito velho
Sinto-me muito sério
Sinto-me consciencioso
Sinto-me preguicioso

Boris Vian (1920-1959), in "Canções e Poemas"

Etiquetas:

Oficina de Escrita (Programa)

Lembramos que estão abertas as inscrições para a OFICINA DE ESCRITA que decorrerá entre os dias 1 de fevereiro a 7 de março, às 4ª feiras, das 21h às 23h. A formação é gratuita e os participantes terão direito a um certificado de participação. Contamos convosco!


OFICINA DE ESCRITA (programa):

I. Introdução/Apresentação da Oficina
Escrita, escritor, criatividade...
Mandamentos do candidato a escritor

II. À volta das palavras
- Diálogo
- Sete e passa!
- Letra escondida
- Racionamento de caracteres
- Dominó de palavras
- Labirinto de histórias

III. À volta dos conceitos e significados
- Puzzle de conceitos
- Jogo de definições
- Pegadas de eufemismo
- 1,2,3...vamos pontuar!

IV. À volta das histórias
- Descrição de cenários
- Construção de personagens
- Criação de uma história

A realização de todas as actividades previstas depende da dinâmica do grupo e do decorrer das sessões.
Lembramos que podem inscrever-se até ao próximo dia 25 de Janeiro.

Etiquetas: ,

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012
Filme da Semana


A Árvore da Vida

um filme de Terrece Malick

"Este maravilhosos triunfo original do visionário realizador Terrance Malick tem nos principais papéis, o Nomeado para Prémio da Academia Brad Pitt, e o Vencedor do Prémio da Academia Sean Penn. A épica mas íntima história acompanha a o crescimento de Jack O'Brien, o filho mais velho de uma família disfuncional do Texas. Brad Pitt tem um desempenho poderoso como força da Natureza cataclísmica no mundo de Jack, o seu complexo e rígido pai.
Aclamado pelos críticos e público como obra prima de cortar a respiração, em termos visuais, A Árvore da Vida ganhou a maior honra do Festival de Cannes, tornando-se um dos filmes mais falados do ano."

Este DVD encontra-se disponível para visionamento na Biblioteca Municipal.

Etiquetas:

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012
Livro da Semana
Marcelo no mundo real
de
Francisco Stork

"Marcelo Sandolval ouve música que mais ninguém consegue ouvir, fruto de uma perturbação semelhante à síndrome de Asperger. No entanto, o pai de Marcelo não se resigna com o facto de o filho não ser como os outros adolescentes e desafia-o a trabalhar durante o verão no seu escritório de advogados, para se juntar ao «mundo real». Neste novo mundo a que rapidamente procura adaptar-se, Marcelo conhece a competição, a inveja, a raiva, a desilusão, a dúvida e o desjo. Mas é uma fotografia que encontra por acaso - a fotografia de uma rapariga com metade do rosto desfigurado - que verdadeiramente o liga ao mundo real: ao sofrimento, à injustiça e ao que pode fazer para lutar contra eles."

Este livro encontra-se disponível na Biblioteca Municipal, com a cota 82 LE-3 STR (Juv.)

Etiquetas: ,

terça-feira, 17 de janeiro de 2012
O homem de nada
Era uma vez um homenzinho de nada. Tinha um nariz de nada, uma boca de nada, andava vestido de nada e calçava sapatos de nada. Pôs-se a caminho numa estrada de nada que ia dar a nada. Encontrou um rato de nada e perguntou-lhe: - Não tens medo dos gatos?
- Nenhum - respondeu o rato de nada -. Nesta terra de nada apenas existem gatos de nada com bigodes de nada e garras de nada. Além disso, eu respeito o queijo. Só como os buracos. Não sabem a nada mas são bons.
- Sinto a cabeça à roda - disse o homenzinho de nada.
- É uma cabeça de nada: mesmo que batas com ela contra a parede não te magoas.
O homenzinho de nada, querendo certificar-se, procurou uma parede onde bater com acabeça, mas a parede era de nada e, como tomara pouco balanço, foi parar ao outro lado. E também aí não havia nada de nada.
O homenzinho de nada estava tão cansado de todo aquele nada que adormeceu. E enquanto dormia sonhou que era um homenzinho de nada e andava por um caminho de nada e encontrava um rato de nada e também ele comia os buracos do queijo e o rato de nada tinha razão: não sabiam mesmo nada.

Giani Rodari in Novas histórias ao telefone

Etiquetas:

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012
Novidades Livros


MIESZKOWSKA, Anna
A história de Irena Sendler: a mãe das crianças do Holocausto
929 SEN MSZ

CARVALHO, Mário de
Qunado o diabo reza
82 LP-3 CRV




BRAUN, Martin S.
Alex 9
82 LE-311.3 BRN (Juv.)

SHEPARD, Sara
Belas e perigosas
82 LE-3 SHP (Juv)




AZARA, Pedro
Orfeu e Eurídice
82 LE-2 FNT (Inf.)

DESNOËTTES, Caroline
Olhar a pintura através dos séculos.
75 DSN (Inf.)

Etiquetas:

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012
Bom Fim-de-Semana
Goya (1818)

Bom Fim-de-Semana para todos
Poema da Semana
A ESTRATÉGIA

Vejamos
perguntou o capitão
como vai indo
essa instrução?
vai muito bem
um caso lindo
disse o sargento
falando a contento
ao capitão
e veio da guerra
então a instrução
pôs o boné
e entrou
logo em acção
como vai indo
essa função?
perguntou o general
ao capitão
vejamos
expôs o capitão
o importante
sempre tenho dito
e repito
é levar a instrução
avante
e foi assim
que acabada a guerra
o capitão ficou
Napoleão

Mário-Henrique Leiria (1923-1980), in "De Palavra em Punho: Antologia Poética da Resistência"

Etiquetas:

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012
A Princesa que bocejava a toda a hora
quarta-feira, 11 de janeiro de 2012
Livro da Semana






O Retorno
de
Dulce Maria Cardoso














  "1975. Luanda. A descolonização instiga a ódios e guerras. Os brancos debandam e em poucos meses chegam a Portugal mais de meio nmilhão de pessoas. O processo revolucionário está no seu auge e os retornados são recebidos com desconfiança e hostilidade. Muitos não têm para onde ir nem do que viver. Rui tem quinze anos e é um deles. 1975. Lisboa.
     Durante mais de um ano, Rui e a família vivem num quarto de um hotel de 5 estrelas a abarrotar de retornados - um improvável purgatório sem salvação garantida que se degrada de dia para dia.
     A adolescência torna-se uma espera assustada pela idade adulta: aprender o desespero e a raiva, reaprender o amor, inventar a esperança.
     África sempre presente mas cada vez mais longe."

Este livro encontra-se disponível na Biblioteca Municipal, com a cota 82 LP-3 CRD.

Etiquetas:

terça-feira, 10 de janeiro de 2012
Buuuuuuuuuu!
Uma velhinha estava farta de ficar sempre sozinha, sentada junto à lareira.
Noite após noite, o seu velho marido ia para o café e só regressava muito depois de ele fechar.
-Vou dar-lhe uma lição!, resmungou. -Vou pregar-lhe um tal susto que ele nunca mais vai querer sair depois de anoitecer.
Pegou num velho lençol e recortou dois buracos para fazer de olhos. Depois colocou-o na cabeça e, dirigindo-se rapidamente para o pórtico da igreja, esperou que o seu marido passasse por lá no regresso a casa.
Saltou então para a frente dele, com o velho lençol sobre a cabeça, sacudindo os braços e gritando: - Buu-uu! Buu-uu!
O marido estacou. Virou-se para ela e... sorriu: -Outra vez tu, velho fantasma? -disse. -E esta noite trouxeste um amigo para te fazer companhia. Que simpático!
Foi então que atrás dela, a velhinha ouviu uma voz sussurrar: - Bu-uu! Bu-uu!

Celeste Pereira in Contos divertidos

Etiquetas:

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012
Novidades Livros


WELTY, Eudora
Os melhores contos
82 LE-3 WLT


CADILHE, Gonçalo
Encontros marcados
82 LP-3 CDL



PESSOA, Fernando
Fenando Pessoa: antologia poética
82 LP-1 PSS (Juv.)


BOCAGE
Bocage: antologia poética
82 LP-1 BCG (Juv.)





DONIZETTI, Gaetano
O elixir do amor
82 LE-2 FNT (Inf.)


LIONNI, Leo
Pequeno azul e pequeno amarelo
82 LE-34 LNN (Inf.)

Etiquetas:

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012
Bom Fim-de-Semana
Norberto Nunes


Bom Fim-de-Semana a todos os utilizadores da Biblioteca Municipal
Poema da Semana
NA BIBLIOTECA

O que não pode ser dito
guarda um silêncio
feito de primeiras palavras
diante do poema, que chega sempre demasiadamente tarde,

quando já a incerteza
e o medo se consomem
em metros alexandrinos.
Na biblioteca, em cada livro,

em cada página sobre si
recolhida, às horas mortas em que
a casa se recolheu também
virada para o lado de dentro,

as palavras dormem talvez,
sílaba a sílaba,
o sono cego que dormiram as coisas
antes da chegada dos deuses.

Aí, onde não alcançam nem o poeta
nem a leitura,
o poema está só.
E, incapaz de suportar sozinho a vida, canta.

Manuel António Pina (Prémio Camões 2011), in "Poesia Reunida"

Etiquetas:

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012
Filme da Semana
RIO

"Blu é uma arara domesticada, que nunca aprendeu a voar e que tem uma vida confortável com a sua dona e melhor amiga Linda, na pequena cidade de Moose Lake, no Minnesota.
Blu e Linda pensam que ele é o último da sua espécie mas quando descobrem outra arara que vive no Rio de Janeiro, fazem-se ao caminho dessa terra longínqua e exótica a fim de encontrar Jewel, a sua equivalente femenina. Não muito tempo depois de terem chegado, Blu e Jewel são raptados por um grupo de traficantes de aves exóticas. Com a ajuda da desenvencilhada Jewel e um grupo de pássaros de cidade, espertos e cheios lábia, Blu consegue escapar. Agora, com a sua nova amiga ao seu lado, Blu terá de arranjar coragem para aprender a voar, contrariando assim os raptores que os perseguem e conseguir regressar a Linda, a melhor amiga que um pássaro pode ter. Ganhar coragem para abrir as asas e seguir os seu destino!"

Este DVD encontra-se disponível para visionamento na Biblioteca Municipal.

Etiquetas:

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012
Animação do Livro eda Leitura para o Pré- escolar e 1.º Ciclo

Durante o mês de Janeiro, a Animação do Livro e da Leitura será baseada no livro "Um gato na árvore", de Pablo Albo e ilustrado por  Géraldine Alibeu.

As marcações podem ser efectuadas pelos professores de cada turma, através do nosso contacto telefónico:  269 450 082.

Etiquetas:

Livro da Semana
Herança

de
Christopher Paolini

"Há pouco tempo atrás, Eragon - Aniquilador de Espectros, Cavaleiro do Dragão - não era mais que um pobre rapaz fazendeiro, e o seu dragão, Saphira, era apenas uma pedra azul na floresta. Agora o destino de toda uma sociedade pesa sobre os seus ombros.
Longos meses de treinos e batalhas trouxeram esperança e vitórias, mas também perdas de partir o coração. Ainda assim, a derradeira batalha aguarda-os, onde terão de confrontar Galbatorix. E, quando o fizerem, têm de ser suficientemente fortes para o derrotar. São os únicos que o podem conseguir. Não existem segundas tentativas.
O Cavaleiro e o seu Dragão chegaram até onde ninguém acreditava ser possível. Mas serão capazes de vencer o rei tirano e restaurar a justiça em Alagaësia? E se sim, a que custo?
Este é final do Ciclo da Herança, muito aguardado em todo o mundo por uma legião de fãs ansiosos."

Este livro encontra-se disponível na Biblioteca Municipal com a cota 82 LE-311.3 PLN (Juv.)

Etiquetas:

terça-feira, 3 de janeiro de 2012
Porque é que o diabo é zarolho
Disse a Avó Ugago: «A areia guarda muitos mais segredos que o dos ratos ladrões do meu bisavô Ibrahim.
O diabo desceu da duna em direcção ao cemitério e eu segui-o.
Ao chegar, bateu com o pé esquerdo três vezes no chão. Formou-se logo um remoinho que nos arrastou até às profundezas.
Eu não via o caminho a seguir, só o resplendor da cor do vinho que iluminava as costas do diabo. Depressa escutámos os lamentos dos mortos a chorar pelos seus parentes, milhares de orações perdidas à procura de um destinatário.
O diabo avançava com passo firme, afastando as almas que se punham à sua frente: «A mão, dá-nos a mão», pediam. Mas eu sabia que se lha desse não voltaria a ver a luz.
Encontrámos a minha tia Baína a dançar à volta de uma fogueira.
- Tia Baína! - exclamei.
- O que é que estás aqui a fazer, Ugago? Não te pedi para rezares por mim?
- Pediste, mas..
- E porque é que vens tão mal acompanhada? Nunca confies no diabo, nunca.
- Eu, não confio, tia, foi ele que insitiu em vir até aqui.
- Então, meu dançarino, querias ver-me?
Se o diabo pudesse ficar corado, naquele momento teria ficado vermelho como um tomate.
- Vim cá para te levar comigo, Baína - respondeu o diabo- ... se quiseres.
- E o que é que me ofereces em troca?
- Descanso. Ao meu lado não terás que dançar para sempre.
- Não acredito.
- Dou-te uma garantia.
O diabo arrancou o seu próprio olho direito e ofereceu-o Baína.
- Este é olho que vê metade das coisas. Eu guardarei o outro para ver a outra metade. Não poderei ver tudo se não estiverem os dois juntos. Quando quiseres ir a algum lugar, terás o olho como garantia de que eu te levarei aonde desejares ir.
A minha tia Baína pegou no olho sem pensar muito, ou foi o que me pareceu. Nesse momento, a fogueira apagou-se e Baína pôde para de dançar.
Com o olho bem apertado na mão, Baína ordenou ao diabo que me devolvesse à superficíe, e o diabo obedeceu. Para além disso, ofereceu-me um amuleto com o qual, segundo as suas palavras, poderia conseguir quelquer coisa, bastava pedi-la.
Voltei a casa sem rezar pela minha tia Baína, mas segui o seu conselho e lancei o amuleto à areia, não fosse o caso.
Não deves confiar em Ninguém, porque é assim que se chama o diabo.»
Disse eu: «E esse era o amuleto que encontrou aquela rapariga da outra história?»
Disse a Avó Ugago: «O que é que achas?».

P. Carballeira in Smara

Etiquetas: